CONTATO

Localização

Alameda São Boaventura, 540 - Niterói - RJ

Telefone: (21) 3005-7627 - WhatsApp (21) 96822-6006

atendimento@psiquismo.com.br

Horários:

Segunda à Sexta-feira: 09:00 - 19:00

Sábado: Sob agendamento

 

Fale com a gente!
Inscreva-se na Newsletter
Receba conteúdo, informações sobre cursos e cupons de desconto!

Atendimento Casal

O relacionamento conjugal constitui um eixo ao redor do qual se formam as demais relações no contexto familiar. O casal é a base para a construção de uma família. No entanto, como em todo relacionamento interpessoal, a convivência pode tornar-se difícil.

Os problemas conjugais estão entre os principais agentes de estresse, depressão e ansiedade. Problemas sexuais, falta de confiança, falta de comunicação, brigas constantes, agressão verbal e física constituem sinais de que a relação do casal não está bem.

Situações de crise, raiva e violência, infidelidade, rompimento do relacionamento contra a vontade de um dos cônjuges e o momento de terminar o relacionamento podem ser alguns dos motivos pelos quais o casal procura a terapia conjugal.

Alguns elementos são essenciais ao desenvolvimento da estabilidade conjugal. Um bom indicativo dessa estabilidade podem ser aspirações, objetivos e interesses comuns do casal, somando-se e reforçando-se reciprocamente.

A meta principal da terapia conjugal é favorecer o desenvolvimento de comportamentos que conduzam a um melhor relacionamento interpessoal. Para tanto, faz-se necessário buscar a história individual e familiar dos cônjuges e a história do relacionamento conjugal. A partir do conhecimento das preferências, dos desejos, dos sonhos e das necessidades individuais e do casal, podem ser traçados objetivos comuns para os parceiros, que irão se engajar de forma mais satisfatória em seu relacionamento.

A terapia de casal não une nem separa, funciona como acompanhamento do processo e não impõe decisões. Facilita que o casal identifique os problemas, averigüe o que os motivou, verifique a forma como vem reagindo às dificuldades.

Quando se realiza a Terapia, o casal é levado a descobrir quais são os conteúdos inconscientes que estão por detrás da crise aparente, melhorando significativamente a interação, a comunicação, o entendimento e a vida sexual, bem como a harmonia da família.

Atendimento a Grupo Familiar

A terapia familiar coloca a comunicação entre os membros na mesma freqüência, pois a forma e a compreensão das falas são indispensáveis para um lar tranqüilo e harmonioso. Um ambiente de amor e paz em casa é fundamental para o equilíbrio da família.

Em toda família coexistem tendências para saúde e para doença, o diferencial se fará a depender de como a família enfrente situações de crise, de como está a afetividade e a comunicação entre seus componentes. Estes serão indicadores de relações saudáveis ou adoecidas.

A procura por um terapeuta se dá, geralmente, quando a família apresenta um grave problema. Pode ser um dos membros apresentando transtorno psíquico, a presença de álcool ou drogas, ou a iminência de uma separação.

Uma crise é resultado de pequenos conflitos que se repetem cotidianamente e para os quais não se dá a devida atenção.

Não se deve deixar que os problemas tomem proporções alarmantes para se procurar a terapia. Isto evitará o agravamento da situação conflitiva possibilitando rever as bases do relacionamento familiar. Tais afirmativas são válidas também para o casal.

Atendimento em Grupo

Visa desenvolver maior capacidade de diferenciar, reconhecer e aceitar diferentes sensações e sentimentos: como, por exemplo, raiva, rejeição, carinho, consideração, saudade e Mudança nos padrões de comportamento: resultando em melhora na qualidade de vida e na adaptação social fora do setting grupal.

Ao conhecer histórias semelhantes à sua, o paciente descobre que não é o único a viver o problema, o que pode acelerar a cura.

Ouvir o depoimento de outro sobre um problema que é igual ao seu pode levar a pessoa a se distanciar do seu drama e, assim, encontrar uma saída criativa.

O grupo pode se constituir como aberto - no qual a saída e entrada de pacientes é permitida, isto é, com rotatividade de pacientes - ou fechado - no qual os pacientes permanecem os mesmos durante um período limitado de tempo.

Os grupos podem ser homogêneos ou heterogêneos quanto ao diagnóstico, à fase da doença ou características dos pacientes. A homogeneidade favorece a coesão grupal, uma vez que os pacientes partilham problemas comuns.

Atendimento Perinatal

A sensibilidade é o primeiro sintoma de que o comportamento da mulher está mudando em razão da gravidez. A grávida mais sensível e o comportamento dela pode até parecer infantil, mas é uma maneira que ela tem para se defender de situações de estresse que não deveriam ser vividas durante a gestação.

A gravidez também faz com que a mulher reflita a história dela com a própria mãe, repensando ainda como será sua vida com o companheiro dali para frente. "O bebê acaba sendo um terceiro na relação".

Muitas gestantes, por não conseguirem lidar com tantas mudanças, procuram apoio psicológico. "Algumas aceitam bem e gostam, inclusive, de exibir a barriga. Mas há as que procuram tratamento porque não conseguem se enxergar como mãe, mesmo tendo planejado a gravidez".

A rejeição do parceiro é outro motivo que causa depressão nesse período. "Há homem que não consegue tocar na mulher porque a vê como doente. Para alguns, a libido chega mesmo a diminuir"

Please reload